Tombamento do Núcleo Histórico de Camargos, Distrito de Mariana

Tombamento do Núcleo Histórico de Camargos, Distrito de Mariana

O Grupo Memória Arquitetura foi responsável pelo trabalho técnico, realizado em 2011, de elaboração do dossiê de tombamento municipal do Núcleo Histórico Urbano de Camargos, um dos nove distritos do município de Mariana, Minas Gerais, acessado pela antiga estrada que ligava Mariana ao Serro, trecho do chamado Caminho Velho da Estrada Real. O Núcleo Histórico do Distrito de Camargos possui arruamento irregular, onde a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, tombada em nível federal em 1949, destaca-se na paisagem, aproveitando caprichosamente a topografia acidentada. Na vizinhança da igreja, encontram-se alguns exemplares da arquitetura colonial típica do lugar: casas térreas, com esquadrias de madeira e telhados em sistema capa-e-canal, com beirais. O trabalho teve início com o levantamento de fontes bibliográficas e, em seguida, partiu-se para a pesquisa em campo, realizada por profissionais das áreas de arquitetura e história, contando ainda com a colaboração da população. Foi feito um estudo das características arquitetônicas, tipológicas, paisagísticas, urbanísticas e de conservação do local e a coleta de informações históricas, documentação fotográfica e cartográfica. O perímetro de tombamento procurou refletir a importância das volumetrias das construções e o cenário que o conjunto por elas formado representa. Foram também definidas algumas diretrizes, visando orientar o desenvolvimento do distrito, para que este ocorra de forma ordenada e coerente com seu valor histórico e artístico, sem agredir a estrutura urbana original. Por fim, como modo de criar parâmetros para a regulamentação do espaço urbano e a gestão dos bens inseridos no Núcleo Histórico Urbano de Camargos, cada uma das estruturas arquitetônicas foi particularizada a partir de cinco diferentes níveis de proteção estipulados pelo dossiê.