Tombamento do Acervo de Partituras da Lira Ceciliana, Prados/MG

Tombamento do Acervo de Partituras da Lira Ceciliana, Prados/MG

A dinamicidade da vida intelectual nas Minas Setecentistas pode ser constatada nas diversas expressões artísticas, como na literatura, arquitetura, culinária e música. As manifestações artísticas dialogavam tanto com a cultura neoclássica quanto a barroca durante o período colonial, perpassando entre o sacro e o profano. E a música se prestava a diversos ritos sociais, culto ao divino e deleites mundanos, componente de uma tessitura social muito diversificada, marcada pelas tensões de uma sociedade escravocrata, da procura pela opulência terrena e salvação celeste.
É dentro desse contexto que a música surgiu em Prados, Minas Gerais. Sabe-se que na segunda metade do século XVIII músicas já eram executadas no povoado, principalmente as vinculadas às práticas religiosas. Uma maneira de compreendermos a importância dessa musicalidade na cidade é acompanharmos a formação do acervo das partituras existente no município. Trata-se de uma importante referência para a Música Colonial Mineira e, mais do que isso, um componente da identidade cultural brasileira.
Em 1858 a atividade musical em Prados se institucionalizou através da criação da associação Lira Ceciliana, uma referência a Santa Cecília, padroeira dos músicos, indicativo da persistência da religiosidade entre os pradenses. No seu acervo se encontram partituras de músicas sacras e profanas, para orquestras e corais, assim como também existem composições para bandas. O acervo do Arquivo da Lira Ceciliana é composto por partituras – em papel – de músicas sacras e profanas. O documento mais antiga data do século XVIII, não existindo uma data precisa assinalada.
As partituras são de diversos autores, algumas são de compositores que residiam em Prados e cidades vizinhas. Outras são de conhecidos compositores, brasileiros e europeus. Parte considerável dos documentos não tem assinaturas ou datação o que dificulta localizar data e lugar de feitura. Boa parte dessas partituras são cópias de originais ou de outras cópias. O Tombamento do Acervo de Partituras da Lira Ceciliana justifica-se pela importância da documentação ali armazenada, pela necessidade de amparar legalmente aquele precioso acervo de partituras, que guardam composições de importantes músicos mineiros, do século XVIII e XIX. A elaboração do dossiê foi uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Prados com o apoio do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e elaborado pela equipe do Grupo Memória Arquitetura no ano de 2006.