Tombamento da Capela de Sant’ana, Chapada, Ouro Preto/MG

Tombamento da Capela de Sant’ana, Chapada, Ouro Preto/MG

O subdistrito de Chapada é um pequeno povoado do município de Ouro Preto, cercado por belezas naturais e arquitetura típica de vilas do século XVIII, características que levam ao local um número cada vez maior de turistas em busca de tranquilidade e contato com a natureza. As poucas ruas existentes não têm calçamento sendo cobertas por terra batida e gramado. O largo da Capela de Sant’Ana é local de destaque para o vilarejo, onde se concentra a maior parte das residências e se realizam as festividades, especialmente da Festa de Sant’Ana em homenagem à padroeira da ermida.

O antigo arraial surgiu a partir do largo da Capela e, por isso, no entorno da igreja estão implantadas as casas mais antigas, que ainda preservam o sistema construtivo original em pau-a-pique. A maior parte dos imóveis, porém, é de construção recente, mas com volumetria que garante a uniformidade e a linearidade das edificações e mantém a atmosfera bucólica do povoado. A tendência ao adensamento e à substituição de uso em função da exploração turística já é observada na região e vem alterando o modo de vida dos moradores. As residências estão se transformando em pousadas, casas de fim de semana e até mesmo comércio. Algumas passam por ampliação para se adequar à nova função, provocando o adensamento dos lotes e construção de pavimento superior.

A Capela de Sant’Ana foi provavelmente construída em meados do século XVIII, período em que a localidade de Chapada prosperava por servir como abrigo de variados atores sociais – sejam estes homens de posses, escravos negros, simples trabalhadores ou pessoas – que almejavam um futuro melhor com a descoberta do ouro que circulava pelas principais rotas setecentistas mineiras. E a Capela de Sant’Ana emerge, nesse contexto, como um dos principais palcos da vida social desse subdistrito ouro-pretano. Construída a partir dos esforços de anônimos sujeitos, essa pequena edificação foi frequentada assiduamente por muitos devotos da padroeira. Local de referência primordial para os moradores da localidade, a ermida significa muito mais do que um templo religioso… Presente desde a fundação do povoado da Chapada, a simples ermida conseguiu, ao longo dos tempos, suscitar importantes sentimentos identitários por parte dos chapadenses.

O Tombamento da Capela Sant’Ana foi priorizado em virtude da solicitação da própria comunidade, através de carta da Associação de Moradores da Chapada, encaminhada à Secretaria Municipal de Cultura de Ouro Preto, no ano de 2004. No ano seguinte, em 2005, através de uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Ouro Preto, com o apoio do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural e Natural, foi elaborado pela equipe do Grupo Memória Arquitetura um dossiê de tombamento que justifica e orienta a preservação do bem com o devido respaldo legal. A proteção oficial da referida Capela inaugurou uma série de atos jurídico-administrativos e ações de acautelamento planejadas pela municipalidade para sua efetiva atuação na preservação do seu acervo cultural.