Tombamento da Antiga Estação Ferroviária de Delfim Moreira/MG

Tombamento da Antiga Estação Ferroviária de Delfim Moreira/MG

A antiga Estação Ferroviária de Delfim Moreira, construída em 1927, destaca-se na paisagem citadina por sua imponente fachada em estilo eclético, um exemplo típico da produção arquitetônica ferroviária de pequeno e médio porte da primeira metade do século XX. E foi justamente neste período que Delfim Moreira vivenciou um progressivo desenvolvimento econômico, sustentado por um mercado de polpa de marmelo que tinha como produtores grandes empresas como a “Doces Mantiqueira”, “União”, “Peixe”, “Colombo” e “Cica”. E os trilhos do trem e a estação ferroviária tiveram papel fundamental na consolidação da atividade na região, além de recriar, no imaginário dos habitantes mais antigos, as transformações sociais e culturais decorrentes da implantação de um novo meio de transporte, rápido e eficiente, que alterou as noções de tempo e distância.

Contudo, suas instalações funcionaram somente até 1961, quando foram encerradas as atividades devido ao investimento do governo federal nas rodovias regionais: projeto que levou ao abandono inúmeras estradas de ferro por todo o Brasil. O edifício permaneceu vazio até a década de 1970, passando por diversos usos, quando foi completamente reformada em 2010, abrigando atualmente a Secretaria Municipal de Turismo e o Museu Histórico-Cultural de Delfim Moreira.

Para a realização do dossiê que fundamentou o tombamento do edifício em 2008, foi contratada a empresa Memória Arquitetura, que se incumbiu de pesquisar in loco aspectos históricos, estilísticos e descritivos do bem, realizando um amplo registro fotográfico e o levantamento planialtimétrico do imóvel, além de entrevistas com antigos moradores e funcionários da antiga rede ferroviária.