Inventário dos Jardins Históricos de Brasília e Goiânia

Inventário dos Jardins Históricos de Brasília e Goiânia

O inventário de conhecimento dos Jardins Históricos de Brasília/DF e Goiânia/GO foi realizado entre outubro/2013 e novembro/2014. Foram inventariados seis jardins em cada cidade, utilizando-se a metodologia do Sistema Integrado de Conhecimento e Gestão – SICG, de forma a oferecer subsídios técnicos para ações de proteção difusão e gestão do patrimônio, a serem empreendidas pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e instituições parceiras.

Em Brasília/DF, a investigação compreendeu a Praça dos Cristais, o Parque Olhos d’Água, os Jardins da Superquadra Sul 308, os Jardins da Superquadra Sul 714, os Jardins do Palácio do Itamaraty e o Parque da Cidade Sarah Kubitschek.

Em Goiânia/GO os jardins inventariados foram a Praça Cívica, os Jardins da Avenida Goiás, o Lago das Rosas, a Praça Universitária, a Praça do Avião (Setor Aeroporto) e o Bosque dos Buritis.

A necessidade de se conhecer o universo dos jardins históricos provém do fato de ser este um tipo de bem patrimonial pouco estudado, divulgado ou protegido. Geralmente entendidos como parte constituinte dos conjuntos urbanos, os jardins históricos raramente são vistos em suas especificidades, exceção feita para aqueles que se destacam pela excepcionalidade.

Como meio de sanar essa lacuna e promover um conhecimento amplo dos jardins históricos brasileiros, sua gênese, suas concepções formais, usos cotidianos e funções simbólicas, faz-se necessário empreender ações específicas voltadas para essa finalidade. A contratação de serviço para proceder a um inventário dos jardins históricos constituiu uma etapa inicial de um processo maior que visa a abranger os jardins mais representativos do Brasil do ponto de vista patrimonial e buscar suas relações no contexto das diversas cidades brasileiras, além de fornecer subsídios para o estabelecimento de diretrizes de preservação e de conservação relativas a esses bens.

A geração de conhecimento sistematizado é fundamental para a realização de ações de preservação dos jardins históricos brasileiros, a maior parte carente de procedimentos continuados de identificação, proteção e intervenções efetivas. Em que pesem os diversos exemplares tombados, eles constituem ainda uma parcela reduzida do universo maior de espaços públicos que concentram e diversificam as atividades cidadãs por excelência.

Pretendeu-se obter um quadro dos jardins históricos, iniciando-se o inventário com levantamentos de campo. Este trabalho foi exaustivo, buscando descrever as características morfológicas dos jardins, e realizando o mapeamento florístico da vegetação existente.

Paralelamente, a pesquisa se deteve em arquivos e bibliotecas que continham informações a respeito da construção dos jardins, sua história, sua importância no contexto urbano, suas relações com o entorno, iconografia histórica com plantas e imagens das situações pré-existentes. Para isso, tomou-se como recorte temático as cidades de Brasília e Goiânia, enfatizando-se o papel dos jardins históricos na constituição e evolução dessas cidades.

Por fim, foram produzidos textos para tratar da temática dos jardins históricos em cidades planejadas do centro oeste (Brasília e Goiânia) e para traçar um panorama dos jardins no Brasil, incluindo as transformações ao longo do tempo, suas apropriações funcionais e simbólicas, filiações estilísticas e outros.