Tombamento da imagem de Sant’ana Mestra de Aleijadinho, Sabará/MG

Tombamento da imagem de Sant’ana Mestra de Aleijadinho, Sabará/MG

A imagem de Sant’Ana Mestra, em madeira dourada e policromada, tem sua autoria atribuída a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Peça de médio porte, foi esculpida para integrar um retábulo lateral da capela pública de Nossa Senhora do Pilar do antigo Hospício da Terra Santa de Sabará, tornando-se propriedade da Ordem de São Francisco de Assis. É possivelmente contemporânea (1778-1779) às imagens de São Simão Stock e São João da Cruz, da Igreja do Carmo sabarense. Certamente a policromia foi executada pelo mesmo pintor que trabalhou nos dois santos carmelitas da cidade.

Feita em cedro, em cerca de quatro blocos maiores, teve as mãos esculpidas separadamente e encaixadas. Os olhos são de vidro. A obra foi retirada da Capela do Pilar da Terra Santa pelos frades franciscanos e levada para Belo Horizonte em 1973, após o fechamento e venda do Hospício em Sabará. Em 1976, retornou para o Museu do Ouro, tendo estado por volta de 1985/86 sob guarda da Prefeitura Municipal. Hoje novamente encontra-se em exposição no salão nobre do Museu.

A metodologia adotada para a realização do dossiê de tombamento, no ano de 2008, teve como ponto de partida a pesquisa bibliográfica, oral e documental sobre a historiografia da santa e da peça, a procedência da imagem, juntamente com a avaliação de sua originalidade, exemplaridade e importância no contexto social da cidade. Posteriormente, realizaram-se visitas ao Museu do Ouro, com analise das condições de segurança e a ambiência a que o bem está submetido. Foi analisado seu estado de conservação, os materiais e técnicas utilizadas para a confecção da peça, elementos estilísticos, além de registros fotográficos. Em seguida, partiu-se para a sistematização e elaboração do dossiê, de acordo com os parâmetros exigidos pelo IEPHA/MG.

Esta foi uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Sabará/MG com a consultoria da equipe técnica do Memória Arquitetura, auxílio da Secretaria Municipal de Cultura e apoio do Conselho Consultivo Municipal do Patrimônio Cultural e Natural de Sabará. A íntegra do Dossiê pode ser consultada na Prefeitura de Sabará e na biblioteca do IEPHA/MG.