Tombamento da Praça Getúlio Vargas, Alterosa/MG

Tombamento da Praça Getúlio Vargas, Alterosa/MG

Localizada em uma área privilegiada da cidade de Alterosa, a atual Praça Getúlio Vargas oferece inúmeras possibilidades de abordagem com relação à história desse município mineiro. Antigamente chamada de Praça da Matriz – tendo em vista o destaque ocupado pelo templo católico no conjunto desse espaço público – a mesma acabou por contribuir para a formação dos primeiros núcleos populacionais. Em linhas gerais, o antigo largo servia como referencial para os inúmeros transeuntes que decidiam por ali se fixarem ainda no século XVIII; nessa medida, novas residências e um pequeno comércio também emergiram como elementos constituidores dessa paisagem.

Os últimos anos da década de 1940 sustentam-se como data oficial da fundação da referida praça, visto que foi a partir desse momento que houve uma concentração das características desse tipo de espaço – citam-se como exemplos a construção de jardins, a instalação de bancos e a colocação de um coreto. Entretanto, muito antes do referido contexto histórico, o local da atual Praça Getúlio Vargas já era bastante frequentado pelos alterosenses; prova disso eram as antigas construções tangenciando esse ponto do então distrito.

Muitos traços ainda permanecem como peculiares da Praça Getúlio Vargas como a topografia ligeiramente inclinada, a notável e bela arborização, jardins permeados de caminhos que favorecem a harmonia do conjunto e talvez o principal elemento que ainda se (re)inventa nesse espaço público, a rede de sociabilidades engendrada pelos inúmeros atores sociais. Construídas cotidianamente ao longo da história de Alterosa, tais relações acabam por integrar as múltiplas singularidades dos indivíduos e dos diferentes grupos com a própria simbologia da praça. Esta última, aliás, consiste em um eloquente palco de muitas apropriações; nela ainda se realizam variadas manifestações culturais, tais como o Carnaval de Rua, a Festa do Peão, a Folia de Rei, entre outras,  nutrindo o espírito de celebração pública, ampla e irrestrita. Em suma, o próprio sentido de ser republicano.

Em função de todo este contexto que um minucioso estudo desenvolvido pela empresa Memória Arquitetura em 2004 resultou em uma coletânea de informações históricas, cartográficas, descritivas, iconográficas e fotográficas da Praça Getúlio Vargas, núcleo de formação inicial do município, e espaço de variadas manifestações culturais. O trabalho faz parte das atividades desenvolvidas pelo município de Alterosa para registrar e proteger o seu patrimônio cultural, além de compor o conjunto de ações que garante os incentivos do ICMS Cultural conforme a Lei 13.803/2000.